EM PALESTRA À CARREIRA, SIDARTA RIBEIRO ABORDA A CIÊNCIA POR TRÁS DO SONO E DOS SONHOS – SINPROFAZ

NOTÍCIAS


Confira as notícias

5 de outubro de 2021

EM PALESTRA À CARREIRA, SIDARTA RIBEIRO ABORDA A CIÊNCIA POR TRÁS DO SONO E DOS SONHOS


A Carreira assistiu, na última quinta-feira (30), ao Webinar Setembro Amarelo – Qualidade de vida, Sono e Sonhos. O evento teve como convidado especial o neurocientista Sidarta Ribeiro, professor e vice-presidente do Instituto do Cérebro da UFRN. O uso excessivo das telas, nas quais “está todo mundo viciado”, foi o primeiro tema abordado na palestra: de acordo com o neurocientista, além de trabalhar em frente a uma tela durante várias horas por dia, as pessoas também têm utilizado as telas para se divertir e interagir. Esse hábito, segundo o palestrante, interfere, entre outros, no aprendizado e no sono. “Como vivemos grudados às telas, também estamos sem tempo para trocar olhares, conversar com calma, ouvir música, cultivar os amigos. Precisamos ter moderação”, alertou.

O professor deu início então à exposição sobre os temas do sono e dos sonhos. Conforme Sidarta Ribeiro, até o final da Idade Média, os sonhos eram compreendidos como potenciais revelações – foram eles os responsáveis por guiar as escolhas e a evolução de diversas sociedades e civilizações ao longo do tempo. Para o neurocientista, esse entendimento sobre os sonhos mudou a partir da união entre a ciência e o capitalismo. Só no final do século XIX, o estudo dos sonhos foi retomado por pesquisadores como Freud e Jung, que contribuíram com evidências sobre a relação entre sonho e vigília: o que vivemos durante o dia tem muito a ver com aquilo que sonhamos à noite. Hoje, entende-se que “os sonhos são uma maneira de filtrar as informações que precisamos para o dia seguinte. Quando se dorme mal, essa triagem é prejudicada”.

Levando em conta as dificuldades que marcam a atualidade no mundo todo, o professor apresentou um estudo sobre como os sonhos foram afetados pela pandemia. “As pessoas que sofrem mais durante a vigília, isto é, que têm mais pensamentos adversos, são também as que mais têm pesadelos”, explicou. De acordo com Sidarta Ribeiro, ainda que a pandemia tenha piorado a saúde mental de grande parte das pessoas, para uma parcela da população o distanciamento social possibilitou um autocuidado que não existia e que favoreceu a saúde mental. “O desafio, então, está em criar uma cultura em que o tempo não seja todo entregue para o trabalho, em que existam momentos para cuidar de si.” O palestrante ressaltou, no entanto, o obstáculo que caracteriza o atual estilo de vida: “as pessoas não têm mais tempo para fazer o que é saudável”.

Durante a exposição, Sidarta Ribeiro demonstrou que a ausência de sono provoca graves prejuízos à saúde, a exemplo do déficit cognitivo, da desregulação emocional e do estresse. A médio prazo, essa deficiência funciona como fator de risco para distúrbios como depressão, doenças cardiovasculares e mal de Alzheimer. O sono satisfatório, por outro lado, motiva uma série de benefícios: “O tempo que passamos em sono REM – fase que se inicia, em geral, após 90 minutos – é proporcional, por exemplo, à criatividade que manifestamos. Se uma pessoa em sua equipe não consegue concluir uma tarefa, talvez ela precise trabalhar menos e dormir mais”. A criatividade, segundo o professor, também se relaciona com os sonhos: importantes artistas e cientistas atribuíram suas obras e descobertas às inspirações oníricas que tiveram.

Para encerrar a palestra, que contou com ampla audiência da Carreira, Sidarta Ribeiro destacou: “Precisamos retomar a conexão que tínhamos com o sono e os sonhos. Precisamos reaprender a dormir e a sonhar”. Além da presença do neurocientista, o Webinar Setembro Amarelo – Qualidade de vida, Sono e Sonhos contou com as participações de Achilles Frias, presidente do SINPROFAZ; Adriana Rocha, procuradora-geral da Fazenda Nacional substituta; Beatriz Pereira, representante do Grupo Nacional de Saúde Mental – PGFN; Aleksey Cardoso, diretor do Departamento de Gestão Corporativa – DGC/PGFN; e Cristiano Costa, psicólogo coordenador do Projeto do SINPROFAZ de Saúde Mental e Qualidade de Vida na PFN.

A palestra de Sidarta Ribeiro está disponível no YouTube do SINPROFAZ! Assista em: bit.ly/SonoeSonhos



VOLTAR